Relógio de Sol

Descrição do Projecto

coordenadas 41.775270, -8.650138

Relógio de sol, Ponte Lima, 2017

tempo de pausa

O tempo é o ponto de partida para a construção do Relógio de Sol.

Na Quinta de Pentieiros, perante a diversidade dos percursos pedagógicos que a atravessam intensamente, o Relógio de Sol pretende alongar o tempo e criar um momento de pausa na animada actividade.

Tirando partido do formato circular de um antigo picadeiro, o Relógio de Sol foi-se implantar num ponto central do quotidiano da Quinta, procurando ser um espaço de âmbito alargado que, pelo seu carácter aberto e forma simples, proporcione descanso, reunião e recreio. Como uma reminiscência ou representação, esta nova construção pretende celebrar as tradicionais eiras agrícolas.

tempo do tempo

Este relógio de sol não tem marcação do tempo, nem gnómon, consiste num espaço colectivo, um terreiro limpo, em pavimento de betonilha fina. As suas marcações serão construídas na perfuração em formato de elipse, durante a actividade criativa de dia 1 de Junho, sendo depois retiradas.

O conjunto destas marcações integrará um jogo que permite que o relógio volte a funcionar no decorrer de cada nova actividade, voltando, nesse momento, o tempo, a ser o elemento central deste espaço.

tempo de integração

Com o tempo, o Relógio de Sol começará a estalar, a quebrar-se e, nas suas fendas, irá abrir-se gradualmente o espaço para a sua integração na terra e na ruralidade que ele representa.

Numa altura em que se tem vindo a debater a mistura e a contradição existente nos espaços rurais, instalado-se a dúvida da subsistência de um estilo de vida rural, a fragilidade construtiva do relógio proposto procura salientar a actual proximidade dicotómica entre a vida na cidade e a vida no campo.